sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Somos as negras do Haiti: Pão e Rosas participa de manifestação com mais de 100 em São Paulo

Pouco mais de uma semana depois da imensa tragédia que atingiu o Haiti, foi realizado ontem, dia 21, um ato em solidariedade ao povo haitiano na Avenida Paulista em frente ao consulado haitiano. O Pão e Rosas esteve presente junto a outras organizações como a LER-QI, o Núcleo Cultural Força Ativa e o Movimento A Plenos Pulmões manifestando-se contra o imperialismo e em defesa dos haitianos.

Aos cantos de gritos como "Fora ianques, fora ianques! Fora imperialismo, haitianos adiante" e "Comida, remédios, mandem tudo pro Haiti. Só não mandem suas tropas para o povo reprimir", os manifestantes denunciaram o papel do imperialismo dos Estados Unidos no Haiti, que neste momento aproveita-se da catástrofe para impor um domínio político e militar ainda mais brutal. Além disso, reivindicaram que as grandes empresas enviem imediatamente todos os recursos necessários ao Haiti e que seja o próprio povo haitiano, através de suas organizações e movimentos, que controle o recebimento e a distribuição de todos os recursos materiais.
A agrupação de mulheres Pão e Rosas distribuiu o pronunciamento de mulheres e feministas da América Latina em solidariedade às mulheres e ao povo haitiano. Em poucos dias, a declaração vem recebendo adesões de intelectuais, ativistas e coletivos de vários países como Argentina, Brasil, México, Venezuela, Honduras, Guatemala, entre outros.

Enquanto os manifestantes queimavam um boneco do cônsul haitiano, Mara Onijá, dirigente da LER-QI e integrante do Pão e Rosas Brasil encerrou o ato repudiando as palavras do cônsul: "Ele afirmou que onde existem africanos existe a maldição e que a tragédia ocorrida no Haiti é interessante por dar visibilidade. Por isso, nós saímos hoje às ruas para protestar, gritar contra o cônsul racista e exigir a retirada das tropas do Haiti". Ela lembrou ainda da situação das mulheres haitianas, dizendo que "há cinco anos as tropas da ONU comandadas pelo exército de Lula ocupam o Haiti e as mulheres estão submetidas a repressão, estupros e assassinatos. Agora o governo dos Estados Unidos, comandado por Obama, um homem negro em quem muitos despositaram esperanças, se aproveita para colocar suas botas no Haiti com ainda mais força. Não podemos aceitar".

Acompanhe notícias e chamados de ações pelo Haiti no blog http://solidariedadeaohaiti.blogspot.com e se você deseja levar a campanha "Somos as negras do Haiti" para sua escola, faculdade, bairro ou local de trabalho, entre em contato: paoerosasbr@gmail.com

Comentários

Parceiras,
obrigada por reportarem este importante Ato de Solidariedade. Fizemos link na matéria principal que postamos em http://leliagonzalez-informa.blogspot.com/ sobre o Haiti http://leliagonzalez-informa.blogspot.com/2010/01/haiti-estamos-abandonados.html, visando ampliar a divulgação de fatos e posições fundamentais contra a conivência que veículos oficiais querem determinar. Convido seus/suas leitores/as para as reflexões de Márcio Paim e Marco Aurélio Luz, no mesmo Blog de Memorial Lélia Gonzalez. Abraço,
Ana

Um comentário:

Memorial Lélia Gonzalez disse...

Parceiras,

obrigada por reportarem este importante Ato de Solidariedade.

Fizemos link na matéria principal que postamos em http://leliagonzalez-informa.blogspot.com/ sobre o Haiti http://leliagonzalez-informa.blogspot.com/2010/01/haiti-estamos-abandonados.html, visando ampliar a divulgação de fatos e posições fundamentais contra a conivência que veículos oficiais querem determinar.

Convido seus/suas leitores/as para as reflexões de Márcio Paim e Marco Aurélio Luz, no mesmo Blog de Memorial Lélia Gonzalez.

Abraço,
Ana